ASDF recebe reconhecimento nacional

Em uma salinha, chamada de oficina, Valcir Antunes Thomaz, surpreende com a sua agilidade em cima de uma cadeira de rodas. O local é apertado e cheio de materiais, rodas, pneus, barras de ferro, matéria prima para o seu trabalho diário. Ele não se intimida com os poucos recursos, pois ele mesmo adaptou a sua cadeira de rodas com pneus mais resistentes e que aderem melhor em vários tipos de solo. Além disso, as cadeiras utilizadas nas competições esportivas também são consertadas por ele.

Valcir, agora irá sair do anonimato e irá a Brasília. Ele é vice-presidente da Associação Serrana dos Deficientes Físicos (ASDF) e irá representar a instituição durante o Prêmio Brasil + Inclusão, que acontece nesta terça-feira no Congresso Nacional. “Estou muito feliz, é uma oportunidade de todos reconhecerem o nosso trabalho, eu queria poder fazer muito mais, tenho muitas ideias, mas faltam materiais. É um momento único, estou ansioso”, comenta Valcir.

O reconhecimento é a maior premiação de inclusão da pessoa com deficiência do Brasil. Ele foi criado pela Câmara dos Deputados para reconhecer e valorizar quem se destaca na promoção da inclusão da pessoa com deficiência.

A indicação da entidade foi feita pela deputada federal Carmen Zanotto. “A nossa associação tem uma estrutura humilde em comparação a muitas instituições do país, mas isso não impede que ela faça um excelente trabalho, por isso, esse reconhecimento nos deixa muito felizes”, destaca a parlamentar.

Associação passa por dificuldades

A presidente da ASDF, Vanilda Correa, explica que a entidade existe há 21 anos e o prêmio é uma forma de valorizar o trabalho que é feito pela entidade e dar mais visibilidade. “É uma forma de divulgar que nós temos limitações, mas somos cidadãos com direitos e deveres, temos família e queremos ser reconhecidos”, ressalta Vanilda.

A associação tem 270 associados, mas atende diariamente cerca de 50 pessoas, com atividades educacionais, esportivas, atendimento com psicológico e alimentação. No esporte, parte dos associados são atletas e participam do Parajasc, do Circuito Caixa Lotéricas e estão no ranking estadual em várias modalidades.

“Infelizmente nossos recursos são limitados, mas fazemos o possível para realizar um bom trabalho. Este final de semana vamos fazer uma feijoada para arrecadar recursos e contamos com a participação da comunidade”, comenta.

Mercado de Trabalho

Embora todas as empresas tenham que cumprir uma cota para contratar pessoas com deficiência. Valci explica que muitos locais não possuem acessibilidade, por exemplo. No entanto, também é necessário qualificação. “É preciso que as empresas se adaptem para receber o deficiente e o deficiente também precisa se qualificar, nós incentivamos, principalmente os jovens para que se profissionalizem, há cursos e bolsas de estudos e até transporte, tudo gratuito. Mas eles precisam buscar as informações”, explica.

 As cinco entidades agraciadas são:

Anglo American Minério Ferro Brasil S/A – Belo Horizonte, MG

Associação Serrana dos Deficientes Físicos – Lages, SC

Associação dos Deficientes Físicos do Estado do Rio Grande do Norte – Natal, RN

Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) – Centro de Reabilitação Hebe Camargo – Campina Grande, PB

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Colinas – Colinas do Tocantins, TO

asdf-5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s