Emenda de Carmen Zanotto sobre aposentadoria especial recebe 85 mil apoios

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) recebeu nesta quarta-feira (29) o apoio do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren) à emenda de sua autoria que garante, na proposta de Reforma da Previdência (PEC 287/2016), a manutenção da aposentadoria especial de 25 anos por tempo de serviço para os trabalhadores cujas atividades são exercidas sob condições prejudiciais à saúde, como exposição a agentes químicos, físicos e biológicos, locais insalubres, entre outros.

No documento de apoio está anexado um abaixo-assinado com 85 mil assinaturas, que foram coletadas em todo o país, reivindicando aprovação da emenda que beneficia também os profissionais da área de enfermagem: enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e obstetrizes. Estas profissões são consideradas, de acordo com Súmula do TST (Tribunal Superior do Trabalho, atividades de risco à saúde.

Para Carmen Zanotto, o apoio demonstra que os trabalhadores da enfermagem estão mobilizados em torno da proposta da Reforma da Previdência. “Estas 85 mil assinaturas reforçam a importância da apresentação dessa emenda, que é um passo importante para a manutenção das aposentadorias especiais”, destacou a parlamentar.

A emenda foi protocolada, na semana passada, na comissão especial que debate a reforma do sistema previdenciário. A proposta foi construída por Carmen Zanotto em parceria com a Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), que é presidida por Solange Aparecida Caetano.

O abaixo-assinado foi entregue a Zanotto por Luciano Rodrigues, que é conselheiro efetivo do Coren. “Vamos continuar colhendo assinaturas país afora. Quanto mais apoio conseguirmos, melhor. O direito à aposentadoria especial já é garantido pela justiça trabalhista, só falta legislação para torna-lo lei”, disse.

Jornada de Trabalho

Os profissionais da área de enfermagem representam um total de 1.948.083 trabalhadores brasileiros, de acordo com a FNE. A atividade é composta por 85,1% de mulheres. Esses profissionais, geralmente, são submetidos à dupla ou tripla jornada de trabalho. Carmen Zanotto lembra ainda 24,7% destes mantêm carga horária de trabalho entre 41 e 60 horas semanais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s